O regresso das plantações coloniais a Moçambique

on .

Para divulgação imediata*

UNAC | GRAIN

COMUNICADO DE IMPRENSA

19 de Fevereiro, 2015 - A África trava uma batalha de tipo colonial pelas suas terras agrícolas e os camponeses de Moçambique estão na linha da frente.

Um novo estudo sobre os negócios fundiários de Moçambique conclui que desde 2006 se fizeram pelo menos 35 negócios com investidores estrangeiros para a produção de cultivos alimentares, num espaço de mais de 500.000 hectares.

Muitos desses negócios dizem respeito a terras no Corredor de Nacala, uma área de cerca de 14 milhões de hectares no norte de Moçambique, onde o governo e os doadores estrangeiros desenvolvem infraestruturas de transporte e agricultura para a exportação.

O ataque às leis fundiárias e das sementes da África

on .

Aliança para a Soberania Alimentar na África (AFSA) | GRAIN

Comunicado de imprensa
21 de janeiro de 2015 - O lobby para industrializar a produção alimentar na África não só investe fortemente em projetos de plantação no terreno, como também altera as leis africanas para servir o agronegócio estrangeiro. É a principal conclusão a que se chega num novo relatório das organizações da sociedade civil Aliança para a Soberania Alimentar na África (AFSA) e GRAIN.

Intitulado «O ataque às leis fundiárias e das sementes» o relatório explica quem tenta impor que mudanças nesses dois campos de batalha em toda a África. Sede do Banco Mundial, da Millennium Challenge Corporation e da Agência Americana para o Desenvolvimento Internacional, Washington D.C. é a maior fonte de pressão para privatizar os recursos agrícolas africanos neste momento. Mas a Europa também está muito envolvida nessa pressão, através da União Europeia e de diversos mecanismos de doadores, proporcionando fundos e quadros legais, como o esquema de patenteamento das plantas conhecido como UPOV.

DECLARAÇÃO DE MUEPANE

on .

Assembleia-Geral Ordinária da União Provincial de Camponeses de Cabo Delgado - 2014

 8 a 10 de Dezembro de 2014


21 12 2014 18 41 40(Muepane, 10 de Dezembro de 2014) Nós camponeses e camponesas, cerca de 80 líderes das uniões distritais e associações, membros do movimento camponês (homens, mulheres e jovens) de todos os Distritos da Província de Cabo Delgado, em representação dos mais de 6.000 membros e mais de 391 associações de camponeses, articulados na União Provincial de Camponeses de Cabo Delgado (UPC – Cabo Delgado), membro da União Nacional de Camponeses (UNAC), reunimo-nos em nossa VIIª Assembleia-Geral Anual, referente ao exercício associativo de 2014, entre os 8 e 10 de Dezembro de 2014, na Comunidade de Muepane, Distrito de Metuge.

izmir escort
  • elektronik sigara ukash e sigara